sexta-feira, 30 de abril de 2010

"Foi a minha mãe/pai que fez..."

No dia 29 de Abril fizemos uma pequena exposição em Bicos. Vieram todas escolas do 1º Ciclo e todos os Jardins de Infância do Agrupamento de Colos para cá, eramos 160 crianças.
As actividades foram 6:
Começámos pela actividade da oficina Dramática. Aí vimos um teatro vindo de uma história, depois fomos à oficina do mel onde vimos como se fabricava o mel, de seguida fomos à oficina desportiva onde fizemos actividades num percurso e como já eram horas de almoçar fomos almoçar. Depois do almoço fomos ver a exposição. No final da exposição fomos para a oficina de segurança e lá fizemos uma prova com os sinais de segurança. Voltámos para a escola para irmos fazer uma actividade com goma eva e fizemos um pendurico para colocar na porta do quarto.
Tivemos muito orgulho em receber meninos de outras escolas, auxiliares, professores, familiares e o director de Colos.
.EB1 de ColosEB 1 de Ribeira do SeissalOficina do MelOficina Goma EvaEB1 de Bicos, EB1/JI Amoreiras Gare e EB!/JI de RelíquiasOficina de Segurança
Visita à Exposição

Oficina Desportiva

Oficina Dramática
EB1 de Vale Santiago
JI de Ribeira do Seissal
JI de Bicos
Almoço convívio

Após muito esforço, felizes por tudo ter corrido bem!

Dia da Mãe - 2 de Maio de 2010

"Uma mãe é aquela pessoa que ao ver que só ficam quatro bocados de bolo de chocolate tendo cinco pessoas à mesa, é a primeira a dizer que nunca gostou de chocolate.”

As nossas prendinhas...








sexta-feira, 23 de abril de 2010

Trabalhos sobre o 25 de Abril









Articulação com o Jardim de Infância -O 25 de Abril!

No dia 23 de Abril fizemos uma actividade com os meninos do Jardim de Infância , sobre o 25 de Abril.
A nossa professora contou-nos uma história chamada: "A fábula dos feijões cinzentos". A história foi interessante e falava do 25 de Abril antes de 1974.
Pintámos cravos, fizemos um grande e vistoso cartaz.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Rafeiro Alentejano

No dia 20 de Abril fomos à EB 2,3 de Colos fazer uma actividade sobre o "Rafeiro Alentejano".
Saímos da nossa escola pelas 10.30 H, no autocarro da Câmara Municipal de Odemira.
Ao chegar a Colos fomos para o campo de futebol ver os Rafeiros Alentejanos. Fizemos festinhas aos cães.
Depois fomos à Biblioteca da escola ver uma exposição. Nessa exposição vimos os trabalhos, sobre o Rafeiro Alentejo, de todas as EB1/JI.
Achámos os trabalhos interessantes e originais.
Esta actividade foi interessante.

Texto colectivo

sexta-feira, 16 de abril de 2010

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Poesia ilustrada- Abril

Nádia Carvalhinho

TIC na sala de aula

Escrevemos textos, em grupo, onde cada um dá as suas ideias. Depois de corrigidos passamos os textos no computador (Word), procuramos imagens e fazemos pesquisas na Internet (Google) e guardamos no Ambiente de Trabalho do computador.
A nossa professora costuma-nos mostrar vídeos, fotos e histórias no computador.
Temos o Blog da turma onde publicamos as actividades que fazemos na nossa sala de aula.
O que mais gostamos é de publicar no Blog os trabalhos para depois vermos e mostrar às outras pessoas o que fazemos na escola.

Daniel Diogo, Daniel Batista, João Bernardo, Francisco, Joel e Rafael

terça-feira, 13 de abril de 2010

PNL - O segredo do rio

Actividades que desenvolvemos na sala de aula:
- BI dos livros estudados do PNL




- Leitura individual do livro
- Ficha de leitura individual

- Trabalho de Expressão Plástica



- Pesquisa da espécie a que pertence o peixe que faz parte da história

A Carpa
Características
Corpo alongado, coberto com escamas grandes. Boca terminal, proeminente e com dois pares de barbilhos. Barbatana dorsal longa e com raios, sendo o primeiro mais forte e dentilhado. Dorso castanho esverdeado, flancos dourados e ventre amarelado.
Origem e distribuição
Originária da Ásia Ocidental e Europa Oriental, é atribuída aos Romanos a sua introdução em todo o império, quer como alimento, quer como adorno nos lagos das casas das famílias abastadas.
Posto isto, tudo nos leva a crer que se encontra nas nossas águas a quase 2000 anos, estando distribuída por todas as bacias hidrográficas do país.
Estão identificadas quatro variedades: comum ou selvagem, espelho, dourada ou vermelha e couro. Diferem entre si pela altura do corpo, coloração, tamanho e disposição das escamas. As mais encontradas nas nossas águas são a comum e a espelho.
Habitat
Vive maioritariamente em albufeiras, embora também se encontrem em cursos de água com fraca corrente e vegetação abundante. É sem duvida a espécie que melhor suporta aguas sem qualidade, conseguindo desenvolver-se com muito êxito em águas impróprias para consumo humano, chegando nos estuários a aventurar-se até ao limite da água salobra.
Resiste bem a altas e baixas temperaturas e a muita ou pouca oxigenação das águas, como tal é a espécie que mais se encontra nos nossos (infelizmente) poluídos cursos de água.

Alimentação
Falar sobre a alimentação da carpa é simples, a carpa come tudo o que tenha algum valor proteico ou seja, tal como o nosso conhecido porco tudo o que vem à rede é peixe.
A sua dieta corrente é composta por: invertebrados, plantas e todo o tipo de sementes. Preferencialmente consome larvas de insectos, crustáceos e ocasionalmente pequenos peixes. O principal método de alimentação é por aspiração dos fundos mas é muito capaz de perseguir velozmente um pequeno peixe ou atirar-se a um insecto à superfície com a mesma vontade.


Daniel Diogo, Margarida, Daniel Batista, João Bernardo, Joel e Rafael
3º e 4º Anos

segunda-feira, 12 de abril de 2010

3º Período


Depois de brincarmos muito e fazermos os trabalhos de casa voltámos para a escola (12 de Abril) para recomeçarmos os nossos estudos.
Neste período há provas de aferição para os meninos de 4º ano. As provas são de Língua Portuguesa e de Matemática, realizam-se nos dias 5 e 7 de Maio em Colos. Temos de trabalhar mais.

Alunos do 3º e 4º Anos

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Chegou a Primavera!

Cartaz da Primavera
A Primavera começa no dia 21 de Março e acaba no dia 20 de Junho. Na Primavera começa a haver flores, frutos e as folhas das árvores ficam verdes. Alguns pássaros voltam para Sul, os dias são maiores, os animais deixam de hibernar, começa a chover menos, vamos ver a praia…
As crianças já podem brincar mais tempo na rua, podem ir à piscina, comer gelados, começam a vestir roupas mais frescas, já não fazemos lume e começa a Páscoa (este ano é a 4 de Abril).

Texto Colectivo - 3º e 4º Anos

quarta-feira, 7 de abril de 2010

DIA MUNDIAL DA ÁRVORE

ACRÓSTICO: Nome de flores

Dália
Íris azul
Amor-perfeito

Dente de leão
Açucena

Acácia amarela
Rosa
Violeta
Orquídea
Rododendro
Estrelícia
3º e 4º Anos

Dramatização: O Capuchinho Vermelho 26/03/2010




E a seguir à dramatização... um belo piquenique...

domingo, 4 de abril de 2010

Projecto: Pequenos Cientistas

Adoramos quando a professora Benedita vem à nossa sala. Fazemos experiênias muito giras. Neste dia fizemos um vulcão.
video

Dia Mundial do Autismo - 2 de Abril

O Dia Mundial do Autismo foi criado pela Organização das Nações Unidas, em 2 de Abril de 2008, para a consciencialização acerca dessa questão. O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, elogiou a iniciativa do Catar e da família real do país, um dos maiores incentivadores para a proposta de criação do dia, pelos esforços de chamar a atenção sobre o autismo.
No evento de 2009, a ONU declarou que, segundo especialistas, a doença atingia cerca de 35 milhões de pessoas em todo o mundo, afectando a maneira como esses indivíduos se comunicam e interagem.
.
É necessário que haja diferenciação, adaptação e individualização curricular às necessidades e características de cada aluno, em especial dos alunos com NEE. Todos os alunos deverão ter os mesmos direitos e oportunidades, incluindo o direito à diferença e a uma educação adaptada às suas necessidades.

Proporcionar um ensino individualizado, aceitar as diferenças, reconhecer o que a criança é capaz de fazer e respeitar o seu ritmo .


" A todos os meninos e meninas em individualidade, e aos adultos, que acreditam que a igualdade mais não é do que o direito e também a obrigação de sermos diferentes, até de nós próprios".